O Rogerio deixou este comentário sobre mergulho no Havaí num post antigo do blog:

“Estou pretendendo visitar as 04 ilhas que você sugere em janeiro de 2018, pois pretendo ver as ondas grandes do inverno havaiano. A questão seria que, como mergulhador, pretendia fazer scubadive também. É possivel mergulhar em algumas dessas ilhas também no inverno? Quais as que você recomendaria?”

Como esta é uma dúvida comum, resolvi deixar minha resposta neste post para todos.

Em geral, eu digo que há duas estações claras para atividades no mar no Havaí: o inverno e o resto do ano. No inverno (dezembro a março), as ondas sobem na costa norte (North Shore) de todas as ilhas. É nesta época que os surfistas profissionais “invadem” o estado para aproveitar as ondas enormes. Por causa das ondas gigantes, o North Shore de todas as ilhas fica batido – muito mais complicado para mergulho com scuba.

Mas a gente fica sem mergulhar por causa disso no inverno? Absolutamente não.

Mergulho com arraia jamanta na Big Island também ocorre durante todo o ano, numa baía protegida de Kona.

Porque uma das “leis” do mar do Havaí é que se o North Shore está alto, o sul estará baixo… e é isso que acontece. No inverno, a parte sul da ilha costuma ficar uma piscininha e os pontos de mergulho desta parte são privilegiados. Em todas as ilhas ocorre esta dinâmica do swell alto de um lado, flat do outro.

Para ficar por dentro do swell do dia e das melhores condições possíveis de mergulho, eu uso o app do Surfline, que mostra como estão as ondas em cada point de cada ilha, combinado ao app do Tides Near Me, que mostra a tábua de marés do Havaí. #FicaDica

Como o swell de inverno geralmente vem mais de noroeste, o lado oeste das ilhas costuma seguir o ritmo do North Shore, enquanto o lado leste das ilhas segue as previsões do lado sul. Mas esta dinâmica norte-oeste e sul-leste é uma lei imutável? Claro que não. Há vezes em que o sul e o oeste estão tranquilos, e o leste está impossível de nadar. Mas são dias raros; no geral, a previsão do norte funciona pro oeste, e a do sul pro leste.

Nem pense em mergulhar na Pupukea (North Shore de Oahu) no inverno quando o swell alto chega.

E no resto do ano? Por algumas semanas no verão (junho a setembro), o swell costuma bater no sul, e aí o mergulho na parte sul costuma ser mais desafiador (leia-se: evite); é a hora do surfe in town. E o que a gente faz no verão então? A gente abre um sorriso enorme e vai mergulhar no North Shore, cheio de points fenomenais de mergulho, e que no verão vira finalmente uma piscina “mergulhável”.

Esta dinâmica dos swells altos – norte no inverno, sul no verão – afeta todas as ilhas havaianas. Claro que dependendo da geografia, certos pontos estarão sempre mais calmos que outros. Exemplo: o sul de Maui. Por causa da proteção natural fornecida por Molokini e pela ilha de Kaho’olawe, o sul de Maui está quase sempre piscininha (e o mergulho ali é no ano todo). O mesmo ocorre na baía de Kaneohe em Oahu, protegida pela barreira de corais, que fica praticamente o ano todo tranquila.

Mas quando não há um grande acidente geográfico por perto, pode apostar: se o norte da ilha estiver com ondas grandes, o mergulho no sul deve estar bombando. E vice-versa. Em todas as ilhas.

Peixes coloridos em recife de coral: o ano inteiro presentes em qualquer mergulho no Havaí. Estes aí, na Big Island.

Mas então… qual a melhor época de mergulho no Havaí?

A minha resposta honesta é: o ano inteiro. 🙂

Basta se jogar na água no lado certo da ilha de acordo com a época que você estiver aqui.

Tirando as baleias jubartes que aparecem só no inverno e os filhotes de tubarões-martelo que nascem em julho-agosto, os demais animais marinhos estão praticamente o ano todo por aqui – tartarugas marinhas, arraias jamantas, golfinhos rotadores, focas, peixes coloridos, etc. Em qualquer mergulho você terá a chance de avistar pelo menos um deles.

Tudo de mergulho sempre.

Mergulho no Havaí

Uma Malla mergulhando no Havaí.