É uma sensação muito peculiar quando a gente está nadando no mar e de repente aparece uma sombra como esta abaixo.

Sombra de baleia

Mesmo láááá de longe, a sombra ainda é enorme. Vem tranquilamente, ciente dos obstáculos pelo caminho azul que percorre. Quando ela se aproxima, te mostra a real proporção da nossa pequeneza perante essa gigante.

Baleia franca (Eubalaena australis). A menos de 100 metros da arrebentação da onda na Costa Selvagem (Wild Coast) da África do Sul, nadando vagarosamente – para padrões de baleia, porque ainda assim era praticamente impossível acompanhá-la nadando. Este é um comportamento comum, de se aproximar da costa devagar, e razão pela qual a espécie quase foi extinta – muito fácil de ser capturada.

A costa leste da África do Sul é um dos hotspots para se ver a espécie no mundo, entre junho e outubro, quando migram das águas gélidas da Antárctica para águas mais amenas ao norte. Mas… as baleias desta espécie também visitam o Brasil, na mesma época, no litoral de Santa Catarina. (Nós vimos perto Imbituba e da praia do Rosa.)

Felizmente, hoje, os números das populações de baleia franca melhoraram bastante e a espécie está fora do risco de extinção – mas ainda assim, protegida por várias leis internacionais. O que permite que cada vez mais a gente possa ter surpresas destas ao nadar no mar.

Tudo de baleia sempre.