Achei esta pérola do cinema mudo na Hawai’i Magazine: o curta-metragem antigo “The Hawaiian Islands”, de ~9 minutos sobre uma viagem ao Havaí em 1924, saindo de San Francisco. Um snap sensacional da vida pacata e das paisagens menos lotadas de um Havaí que é só história.

O filme está no Arquivo Nacional americano, e reflete um Havaí ainda território, quando o surfe era grande diversão, o Kilauea estava em erupção, os japoneses eram os donos do comércio e o abacaxi era o produto mais importante da economia local, enlatado e exportado para os EUA. Ou seja, as mudanças não foram tão profundas, né… Tirando o abacaxi, que hoje deu lugar ao turismo (japonês em sua maioria), e o comércio local que hoje está dividido entre chineses, caucasianos e filipinos.

Em 1924, entretanto, Waikiki, a atual meca do turismo, não tinha nenhum arranha-céu, mas já dava suas primeiras respiradas para se transformar no que conhecemos hoje. Os hotéis mais antigos que ainda existem, o Moana e o Halekulani, são respectivamente de 1901 e 1917, portanto já começando a se estabelecer, enquanto o Royal Hawaiian foi inaugurado apenas em 1927, três anos depois desse filme.

Além disso, é incrível ver as cenas das pessoas andando tão perto da lava – e sem nenhuma grande proteção ou preocupação com isso. Pulando entre as rachaduras do terreno, sem medo de ser feliz. A filmagem da lava mostra que o cinegrafista deveria estar beeeem perto, o que é altamente não-recomendado nos dias de hoje.

1924

Esta foto, de uma plantação de arroz no meio de Waikiki (!!!) em 1933, está em exposição no restaurante Highway Inn em Honolulu.

Mas o que mais curti conhecer neste filme foi o trem que cruzava pela ilha e levava ao North Shore – hoje substituído por rodovias. Que delícia seria se o trem voltasse, já pensou? Passar um dia no North Shore ficaria mais divertido ainda. (E aliviaria o trânsito… #foodforthought).

Enfim, deixo esta pérola do cinema mudo de 1924 aos amigos que me acompanham e que também curtem Havaí de qualquer jeito, inclusive os de tempos idos. Enjoy. <3

Tudo de aloha sempre.

  • Pois é, até nos paraísos o homem transforma a paisagem . Será que ainda resta algum lugar na terra intocado?
    Beijo, Menina