Um dos meus points favoritos de snorkel no Havaí inteiro é a baía de Honaunau, a cerca de 20 milhas ao sul de Kona na Big Island. Ali, os corais estão relativamente saudáveis e a quantidade de peixes e tartarugas é imensa.

Em geral, é minha indicação principal para quem quer um bom snorkel sem precisar encarar um passeio de barco – dá pra entrar na água da costa mesmo, e você pode ir por conta própria. Além do mais, Honaunau tem áreas mais rasas (lado esquerdo) e outras mais fundas (lado direito), portanto tem snorkel para todos os níveis e gostos.

Honaunau

É super-fácil de entrar na água em Honaunau, usando os degraus naturais que a rocha possui.

Por sua posição geográfica, Honaunau é uma baía protegida dos grandes swells e ondas, o que mantém os corais praticamente intactos – o outro nome de Honaunau é “City of Refuge”, ou Cidade de Refúgio. Boa parte das placas indicadoras para se chegar lá, aliás, indicam “City of Refuge” ou “Place of Refuge”. De cada lado da baía, uma visão diferente do mundo havaiano.

Na extremidade esquerda, o Parque Nacional Histórico de Pu’uhonua o Honaunau é onde nos tempos ancestrais os havaianos que quebravam as leis sagradas da sociedade se refugiavam – e depois de estarem ali por um tempo, poderiam voltar ao convívio social com seus pecados ou crimes perdoados. Pu’uhonua é o termo para um local que o rei havaiano designava como sagrado ou de limpeza espiritual, e em havaiano significa “lugar de paz e segurança; asilo”. Embora um pouco similar ao conceito de prisão, o fato de muitas vezes ser voluntário – o criminoso/pecador/insurgente decidia ir para lá se refugiar e se “limpar” dos seus erros – é uma herança interessantíssima da cultura havaiana. Dentro do Parque, havia uma área especial para a família real, onde ela se “purificava”, e um grande muro separa esta área de onde antigamente outras pessoas que desonravam a lei ficavam. Aos interessados por história, este é o melhor conservado parque histórico que retrata o Havaí antigo. Para entrar no Parque Histórico paga-se um ingresso (US$3,00 por pessoa ou US$5,00 por veículo, válido por 7 dias).

Mas para quem vai ali apenas com interesse no snorkel, o melhor é nem entrar no parque, e sim pegar o acesso público à praia: a última rua à direita antes da portaria do parque. Dali, chega-se a área de piscinas naturais de rocha de lava (lava rock). O amontoado de rochas forma degraus naturais em certos pontos destas piscinas, e são destes degraus que a maioria das pessoas sai para explorar a baía (vá de botinha). Com a ajuda do Google Maps, fiz um mapinha para vocês terem melhor ideia do local.

Do lado direito de Honaunau, mais fundo, vemos mais abundância de vida marinha e formações que lembram pequenos cânions de corais. É nesta área que a maioria dos praticantes de mergulho autônomo vai, principalmente principiantes. Entretanto, você está nos fundos da casa de alguém, e é bom ter isso em mente quando estiver fotografando, pois os moradores não gostam de ter sua privacidade invadida. Debaixo d’água, um azul profundo e uma visibilidade a perder de vista – o mar ali em Kona é realmente sensacional.

Sou suspeita para comentar, mas quando vou a Honaunau, costumo passar pelo menos uma manhã inteira ali para apreciar com calma os corais. Levo uns sanduíches ou snacks, e faço piquenique na área rochosa das piscinas naturais. É um relax total.

Mas há um senão para o turista desavisado. Honaunau não tem estacionamento. Há poucas vagas para parar o carro na rua, e os moradores locais não gostam muito quando sua vizinhança está entupida de carros. (O estacionamento que vocês vêm no mapa é do parque, e eles costumam não gostar de ver você estacionar ali e ir fazer snorkel, algumas vezes até impedindo.) Meu conselho é: estacione longe, já na rodovia, e ande. Ou chegue beeeeem cedo, para poder estacionar na rua principal (e praticamente única daquele recanto).

Uma outra dica importante é de que, estando na água snorkelando, não é permitido sair na prainha que fica dentro do Parque Histórico, que é considerado um local sagrado. E esta prainha fica no canto do parque onde a maioria das tartarugas gosta de nadar, portanto você provavelmente chegará perto dali… Mas, conselho da tia, não caia na tentação de curtir esta prainha – a multa pode ser puxada.

Vale lembrar também que não há banheiros públicos (só químicos) nem salva-vidas na área – portanto, para se aventurar a snorkelar aqui, a pessoa deve se sentir confortável para tal atividade.

Uma Malla em Honaunau.

No mais, debaixo d’água, Honaunau é um dos melhores pedaços de paraíso que você encontrará na Big Island. Os corais e peixes coloridos são abundantes, e tenho certeza que este snorkel ficará guardado na sua lembrança num lugar bem aconchegante, onde estão os melhores momentos de uma vida interagindo com o mar. Palavra de Malla. 🙂

Tudo de Havaí sempre.

P.S.: Tem uma surpresa no fundo do mar em Honaunau, que mostrei neste outro post do blog. 😉