Além do recife de coral que mostrei ontem na Sexta Sub, viajar para Samoa Americana também foi uma experiência bacana e curiosa de acordo com André, que visitou o país em novembro passado a trabalho.

A curiosidade mais interessante sem dúvida é a “bizarrice” que o tempo faz por lá. Não o tempo meteorológico – se faz sol, chuva, etc. Mas o tempo do calendário mesmo. Explico.

Existem Samoa Americana e Samoa Ocidental (ou simplesmente Samoa), ambas países diferentes. Hoje são geograficamente separadas pela Linha Internacional da Data – mas nem sempre foi assim. Ambas estavam no mesmo fuso até dezembro de 2011, quando a irmã Samoa passou pro lado de lá do fuso, perdendo um dia de vida ao adiantar o relógio. Com isso agora os dois países, que ficam a menos de meia hora de vôo entre si, estão em dias diferentes, mas com uma hora de atraso pro lado de cá. É tão conFUSO de entender, que o Havaí está na mesma hora de Samoa Ocidental, e uma hora a frente de Samoa Americana – só que em Samoa Ocidental já é amanhã. Já pensou viver brincando eternamente com o tempo assim? Pra lá de divertido! #devoltaparaofuturofeelings


Pelo exemplo do mapa, enquanto são 3:23 de sexta-feira em Samoa, são 3:23 de quinta-feira no Havaí, mas são 2:23 de quinta em Samoa Americana – e 2:23 de sexta na Nova Zelândia… Já deu nó, não? (Mapa tirado daqui.)

À parte essa loucura do tempo, a parte bacana de Samoa fica com certeza com sua costa (e embaixo d’água, mas isso é papo pra outro post). Dirigindo pela costa, há penhascos cobertos de verde, baías, muitas reentrâncias, montanhas dramáticas e praias desabitadas, lembrando um pouco o Big Sur californiano – mas só um pouco, porque o calor de Samoa é tropical úmido. Dá uma olhada na costa desabitada de Tutuila, que beleza:

Baía perto do povoado de Lauli’i. 

Por Tutuila

Costão de Alega.

Baía de Vatia, cujo estreito que aparece na foto, o Vaiava, é um monumento natural nacional de Samoa Americana.

Para chegar em Samoa Americana, a maneira mais fácil é de Honolulu: há vôos diretos daqui para Pago Pago, a capital, duas vezes por semana. Para os que curtem cruzeiros, o Princess tem um roteiro pelo sul do Pacífico que passa por Samoa Americana e Samoa.

Para islomaniacs confessos como eu (mas não fãs de cruzeiros…), não dá vontade de entrar no primeiro avião e se perder por lá?

Tudo de bom sempre.

**************************

Para viajar mais por Tutuila:

– Pago Pago tem o que é considerado o melhor, mais protegido e mais profundo porto natural do Pacífico. Alguém fareja importância estratégica por aí? Presença americana…?

– Samoa Americana tem uma situação política um tanto peculiar. É um território não-incorporado dos EUA. O que significa que há um governador local e um representante no Senado americano em Washington; entretanto, a população não é cidadã americana, são apenas “nacionais” dos EUA – whatever this means – o que não permite que votem nas eleições americanas. Ou seja, os EUA tem um certo poder sobre eles, mas eles não participam da política americana. Para confundir mais, há uma conexão super-próxima com o Havaí, devido à origem polinésia de ambas as ilhas. No Havaí, moram 20.000 samoanos.