Meu filme predileto de 2012 não vai ganhar o Oscar hoje.

Aliás, não foi nem indicado à categoria em que caberia, de melhor documentário, quiçá apareceu na mais importante da noite. Foi indicado numa categoria beeeeem branda, a de melhor música original – mesmo assim, por uma jogada de ecomarketing daquelas. Afinal, o que dizer de uma música tocada pelo super-violinista Joshua Bell e cantada pela badaladíssima atriz Scarlett Johansson, para um documentário sobre mudanças climáticas?

(E mais covardia ainda colocá-lo para concorrer nesta categoria que já está ganha desde o anúncio – pela Adéle, que com certeza levará a estatueta pela música sensacional do 007 “Skyfall”.)


“Before my time”, música que concorre ao Oscar.

Mas isso não diminui meu ânimo de falar deste filme. Pelo contrário, me dá mais vontade de espalhar o quanto ele é fundamental nos tempos de hoje. 

“Chasing Ice”, o filme dirigido e produzido por Jeff Orlowski, foi talvez o mais esquecido deste Oscar. Merecia estar na lista de documentários concorrentes, pelo menos. Mas eu sou suspeita para pitacos aqui – amei o filme de tal maneira que não tenho como não indicá-lo. Vi no festival de cinema de Honolulu no ano passado, e saí da sala de cinema chorando horrores, como há muito tempo não chorava. O documentário é lindo, triste, um alerta fotograficamente impactante e a olhos bem abertos sobre o quanto as mudanças climáticas são uma realidade da nossa atualidade. Não é um problema que filhos e netos terão que resolver: eles terão que limpar a bagunça que a gente fez e faz no planeta, hoje. (E que pelo andar da carruagem, continuaremos fazendo por muitos anos…)

O filme é resultado de um projeto do fotógrafo James Balog, o “Extreme Ice Survey”, bancado pela National Geographic Society. Balog distribuiu por diversas geleiras do mundo câmeras de alta definição na tentativa de registrar visualmente o efeito das mudanças climáticas no tamanho das geleiras. A idéia de time-lapse photography já é sensacional por si só, mas utilizá-la de maneira tão poderosa para fazer um ponto científico visual – já que milhões de dados, gráficos e afins parecem impalatáveis para a maioria – é maravilhosamente perfeita.

(Vídeo daqui.)

“Chasing Ice” percorre todos os problemas logísticos, técnicos e de saúde, angústias, viagens reais e na maionese para o projeto acontecer, enfatizando a incansável, inacreditável e incrível determinação de Balog em “fazer a sua parte” de uma maneira eficiente para o planeta. É o projeto e a visão de um homem para melhorar o mundo, o que ele e sua arte fotográfica podem fazer para contribuir nessa melhora – e eu adoro ver esse idealismo posto em prática, porque nos dá força para acreditar que é possível, sim. A fotografia no gelo é fenomenal, e em termos artísticos, também ainda não entendi porque o filme não concorreu ao Oscar de fotografia, já que ainda não foi feito filme com fotografia mais contundente. Algumas das tomadas mostram a dificuldade para se conseguir aquela que hoje é talvez a imagem mais emblemática do que vem ocorrendo com as geleiras nos polos nos níveis atuais de CO2. Outras mesmerizam só pelo alerta que trazem: o time-lapse da diminuição das geleiras é a maneira visual mais impactante que já vi de mostrar ao público o que realmente estamos fazendo com o planeta. Me fez chorar de soluçar quando apareceu na tela por completo.

(O projeto aliás me tocou pela proximidade de temas: fotografia, aventura no gelo, ativismo pé-no-chão na prática, arte, mudanças climáticas, ciência, política ambiental, viagens. Essa confluência de coisas que amo incondicionalmente numa só embalagem. Não precisa de muito Freud pra explicar isso.)

Eu poderia continuar aqui num blablablá infinito e emocionado sobre o quão lindo, urgente e necessário “Chasing Ice” é para nossa vida contemporânea. Para nos (tentar) fazer sair dessa inércia generalizada e perigosa em relação às mudanças climáticas. O filme deveria passar nas escolas, nas praças públicas, e principalmente nas sedes de governo do mundo inteiro, para que os políticos acordem. É nosso futuro que está em jogo, caramba.

Mas prefiro apenas dizer: assistam (de preferência na telona). Emocionem-se. E espalhem essa obra-prima para que outros assistam. Depois me contem se não é entretenimento e aprendizado que vale a pena.

Trailer de “Chasing Ice”. O trailler só dá um gostinho da beleza fotográfica do filme…

Tudo de bom sempre.

**********************

– Em todas as páginas internas do site oficial do filme, há um banner do Real Climate, o melhor blog de ciência do planeta. Enough said.

– Em português, o climatologista Alexandre Costa faz um trabalho muito bom explicando os meandros da ciência climática no blog O que você faria se soubesse o que eu sei?.

– Para ver fotos sensacionais de gelo do filme, clique aqui. Ou aqui.

– “Chasing Ice” já ganhou 23 prêmios até agora, incluindo o Sundance de excelência em cinematografia.

– Pros viajantes e aventureiros de carteirinha, assistir “Chasing Ice” é indicadíssimo: dá vontade certa de pegar o primeiro avião pra um polo do planeta.

– Neste momento, estamos a 395.5 ppm de CO2 na atmosfera. O limite superior de segurança é 350 ppm.

  • Incrível, já babei no trailer! Vou procurar para assistir. Aproveito para indicar o livro Diário do Clima, da Sonia Bridi, voce conhece? É bem bacana e o Extreme Ice Survey é muito mencionado.

    • luciamalla

      Karina, vou procurar esse livro, não conheço. Obrigada pela dica! 🙂

  • Cara Lúcia. Sou suspeito, mas para mim este foi o melhor comentário sobre o Oscar que encontrei hoje, na internet. Ah, e obrigado pela divulgação do meu blog. Um forte abraço!

    • luciamalla

      Obrigada pelas palavras, Alexandre! Um tema urgente, que merece muito mais linhas e ações, e divulgação maciça, com vc faz. Parabéns! Abraços!

  • lucas

    Debaixo do meu pé esquerdo eu te prendo (S.O.B), eu te amarro (S.O.B), eu te mantenho (S.O.B), pelo poder das treze almas santas e benditas e por São Cipriano, você vai ficar apaixonado por mim(L.A.F.L),e confessar o seu amor por mim, vai ficar comigo para sempre e me fará muito feliz. Que você (S.O.B), só tenha pensamentos, olhos coração, amor, desejos, tesão, admiração, respeito, carinho, paz e realização sexual comigo (S.O.B). Que você seja um amante fiel, dedicado e completamente apaixonado por mim(L.A.F.L),. Assim eu quero, assim será feito, assim já está feito.Amém.

  • Allan

    Apesar da indiscutível necessidade absorver e divulgar informações como a que o filme transmite, vou deixar pra encontrar e assistir daqui uns meses: não aguento mais ver neve!

    🙂

    • luciamalla

      Eu imagino… quando morava na Coréia chegava essa época eu já estava completamente de saco cheio da neve… Beijos, Allan!

  • Ralph

    Olá, Lúcia, estou em waikiki hoje, indo amanhã para Maui. Gostei bastante de suas dicas e adoramos o Hawaii. Valeu. Ralph

    • luciamalla

      Obrigada, Ralph! 🙂

  • Pingback: E agora, você? - Uma Malla Pelo Mundo()

  • Pingback: Faça a sua parte()

  • Pingback: 396.8 ppm de CO2 na atmosfera – Faça a sua parte()

  • Tainara Silva

    Esse filme realmente é interessantíssimo e emocionante, assisti na Universidade e ajudou muito no debate sobre aquecimento global que iriamos apresentar. Assistam vale a pena.

    • Também achei sensacional, Tainara! E que legal que passaram na Universidade!