O Havaí está em polvorosa esta semana. Afinal, haverá um mega-evento de economia e negócios aqui em Waikiki: o Encontro da APEC – Asia-Pacific Economic Cooperation, formado pelo grupo de países ao redor do Pacífico. Estão previstas a vinda de diversos presidentes, incluindo Obama, o presidente filipino Benigno Aquino, a Primeira-Ministra australiana Julia Gillard, o presidente russo Dmitry Medvedev, o vice-presidente de Taiwan Lien Chan, o presidente chinês Hu Jintao, entre outros dignatários de peso e influentes do mundo dos negócios. Estão previstos também vários protestos (os contraditórios-mas-no-fundo-similares #OccupyHawaii e #DEoccupyHawaii, da moçada que luta pela soberania do reino do Havaí).

Ou seja, Serviço Secreto e FBI a toda pela ilha, para proteger os dignatários e minimizar os protestantes. De acordo com o noticiário, é a maior operação de segurança nas ilhas desde depois dos ataques de Pearl Harbor, na 2a Guerra Mundial.

Já tem pelo menos um mês que o jornal local vem fazendo reportagens diárias sobre as mudanças organizacionais que o APEC está trazendo ao Havaí. (Até Kelly Slater foi citado reclamando do fechamento das praias…) Mas agora, com a proximidade do evento chegando, as coisas ficam muito mais confusas. E o que muda? (Dicas compiladas daqui.)

– A partir desta terça até semana que vem, Waikiki estará fechada em diversos pontos, inclusive a turistésima área do Beachwalk. As lojas abrem, mas para chegar até elas, várias barricadas.

– Os turistas e locais que se aventurarem pela região precisarão passar por diversos pontos de segurança e mostrar a identidade ao FBI/Polícia que estarão na região em massa.

– A trilha da cratera do Diamond Head também estará fechada no fim de semana que vem (de 11/nov até 14/nov) , assim como as marinas – e o pessoal que tem barco por aqui está convocado a deixar o barco parado ou retirá-lo e estacionar em outra marina distante de Waikiki (o que é um trampo burocrático, diga-se de passagem).

– Alguns (poucos) pontos da praia de Waikiki e Magic Island estarão abertos para banho. Mas a área principalmente em frente aos hotéis (exceto o Sheraton) estará fechada pela segurança.

– Dia 12/nov, dia em que ocorrerá o encontro dos presidentes e o jantar principal do APEC,  ninguém será permitido na praia nem no mar. Nenhum barco, nenhum turista, nenhum surfista. O jantar será no Hale Koa Hotel, perto do Hilton Hawaiian Village, e a praia de ambos estará totalmente inacessível aos não-APEC.

– Estacionamento será virtualmente impossível pelas ruas de Waikiki. Já é difícil em dias normais, mas a polícia local fechará diversas áreas de estacionamento, inclusive o beach park de Magic Island.

– Os ônibus que passam por Waikiki terão seus roteiros alterados durante o APEC. As mudancas já estão postadas no site do TheBus.

– A coleta de lixo também foi alterada e em certas áreas não haverá coleta até o fim do APEC.

– A área de Ko’Olina, no lado oeste da ilha, onde ficam os mega-resorts do Marriott e da Disney, estará totalmente fechada no fim de semana que vem a quem não tiver identificação de residente, empregado local ou APEC-related.

Apesar dessas confusões, é uma animação saber que estarei tão perto de um evento tão importante. E de olho nas conversas, já que muita resolução econômica que afetará o mundo todo pode sair desses encontros nos próximos dias.

Tudo de utilidade pública sempre.

***************

– Uma carta aberta realista aos que estarão nas ilhas para o APEC. Must-read.

– Este é um post de utilidade pública voltado para quem vem ao Havaí por esses dias. Mas serve também como curiosidade pros que curtem saber de bastidores de movimentações políticas internacionais… 🙂

  • Fico com pena do turista que programa com muita antecedência, economiza seu rico $$ e tem suas férias estragadas por um bando de gente que vive se reunindo e nunca resolve nada.. Sou totalmente a favor dessas cupulas que não resolvem nem 20% de suas agendas acontecerem nos lugares mais isolados possíveis
    Lendo seus Posts e começando a programar nossa viagem para ai ano que vem 😀
    Bjs

  • Oscar, eu tb fico com pena do turista. Aliás, tenho parentes do André vindo exatamente nesta semana, não sabiam de nada dessa confusão, e escrevi avisando. Pq o turista, nesta semana, vai ter uma experiência totalmente diferente de Waikiki, não vai ver como realmente é. Por mais unique que seja, ainda assim, pra quem vem pela 1a vez, acho impactante.
    Eeeeee!! Precisando de ajuda/dica em qqer coisa, dê um toque! 🙂
    Bjs!

  • Pingback: 8 anos de uma Malla pelo mundo - Uma Malla Pelo Mundo()

  • Pingback: Havaí by Malla - Uma Malla Pelo Mundo()