1) Antes de mais nada, uma explicação inicial. Boa parte dos que me conhecem ao vivo sabem da minha resistência a vídeos. Não se trata de não reconhecer seu valor, pelo contrário: acho que são ferramentas poderosas de comunicação, muitas vezes mais bacanas que o simples texto escrito. Mas… eu pessoalmente não gosto de vídeo – e o melhor exemplo disso é que nos grandes momentos da minha vida (viagem de 15 anos, formatura, casamento, etc.) eu não quis filmagens, não quis ter o registro videográfico nem dos momentos que eu realmente quero/queria lembrar. Não sei explicar, é uma dessas coisas tipo jiló, que você simplesmente gosta ou não gosta; é um formato que não me apetece, e ponto. (Freud explica, talvez.) Mas, apesar disso, é óbvio que eu sapeio pelos YouTubes da vida, sei que grandes possibilidades se abrem quando você passa a executar seu trabalho com o vídeo (é o futuro já presente da fotografia, diga-se de passagem), e termino me agradando de muitos que vejo por aí. E este post é para compartilhar alguns destes vídeos interessantes que acho pela internet. Enjoy.

(Ah, e o b2evolution dá pau quando tento colocar vídeos que não venham do YouTube aqui. Então para ver alguns deles, precisa seguir o link, ok?)

2) O e.s. deixou um comentário com um link muito bacana para a série “The Elements of Humanity”, feito pelo MAKE. A série traz cientistas diversos espalhados numa tabela periódica de interesses. Todos são especialistas num campo, e contam um pouco do seu trabalho, além de responderem à pergunta: “O que te fascina?”. Particularmente sou muito interessada nas pessoas por trás da ciência, no cotidiano delas, no que as tornam mais humanas e menos robóticas (sim, muitos ainda pensam no cientista como o robô que nunca erra). O que eu mais gostei foi sobre a “Fascinação por Tubarões”. Só posso agradecer ao e.s. por compartilhar um link tão bacana aqui no blog. Obrigada!

3) O Programa SEAPLEX do Scripps Institute em San Diego acaba de voltar do vórtex do Pacífico Norte, também conhecido como o Grande Lixão Plástico do Oceano. Todas as histórias estão narradas no blog/site deles (escrito pela fantástica Miriam Goldstein), mas deixo aqui o vídeo-sumário dos achados plásticos da expedição, e a surpresa: eles agora querem estudar o giro do Pacífico Sul. Norte e Sul enovelados por plástico. Deprimente.


4) A Maria postou um vídeo curtíssimo e bacaninha da Isabella Rosselini sobre pesca chamado… “Green Porno“. Faz parte de uma série, melhor vista no site. Pornografia entre peixes é realmente bastante educativa… :P

5) Ricardo Freire, guru querido de todas as viagens, foi a Nova Iorque para um experimento “científico” dos mais legais: testar uma viagem feita com pacote de turismo e outra não-pacote. No primeiro episódio, hotéis. A série tem o título perfeito: Desempacotando Nova Iorque.


6) Via twitter, o Trilhas & Aventuras me deixou o link do vídeo promocional do projeto do AquaRio, o Aquário do Rio, que citei na última Sexta Sub. Parece que vai ser bem legal, verdadeiro reencontro da cidade com o mar (o slogan é bem bolado, não?). Estou curiosa para saber que animais estarão por lá, como será organizado, quais as referências aquarísticas serão mais presentes… enfim, muito bacana.

7) Novo hit aqui de casa: The great white shark song! (Tem viajante pra tudo nesse mundo mesmo…)


(Via Deep Sea News)

8) Ir ao cinema aqui no Havaí, além da diversão do filme em si, traz a certeza de assistir ao filminho abaixo, antes dos traillers. É bonitinho. Vi a primeira vez em 2002 e até hoje, continua um campeão de audiência nas ilhas. :P


9) Meninos, eu vi! Eu estava nessa platéia em 2005 em Seul e chorei muito de emoção com essas músicas todas. Pat Metheny é um gigante. E que batera de pegada firme sensacional! Além do bruxo Lyle Mays, claro… Relembrar esse momento… ah! (em múltiplas partes, deixo aqui as 2 iniciais)



10) Tudo de bom sempre.

  • Ana Paula Medeiros

    Lucia, como sempre, espetacular. Fiquei chocada com a expedição do Seaplex e a quantidade de plástico encontrada; o Greenporno da Isabella Rosselini é bem bacaninha, eu assisti no Royal Ontario Museum, em Toronto, em minha recente viagem ao Canadá; curti muito o Great White Shark song (eu sempre tive enorme simpatia por tubarões, embora não seja absolutamente uma estudiosa do assunto – venho aqui pra aprender); e last but not least, eu tenho muita esperança com esse projeto do Aquário do Rio. Já ganhou a minha torcida pela localização, no Centro do Rio, zona Portuária, usando um prédio muito bonito que é o armazém da Cibrazem, e com uma arquitetura interessante, porém respeitadora do entorno. Tomara que fique pronto mesmo, sem as falcatruas que envolveram (envolvem ainda) a cidade da Música, projeto inteiramente equivocado na minha opinião, e que venha a ajudar a resgatar a relação da cidade com o mar, contribuindo para o conhecimento e preservação das nossas espécies marinhas.

  • http://luciamalla.com Lucia Malla

    Ana Paula, não sei esperança é a palavra para mim, mas sem dúvida tenho muita curiosidade pelo projeto do Aquário do Rio. Acho que é uma grande ausência na cidade, sinceramente, quando pensamos em estruturas “culturais”. Mas há diversos desafios na organização de um aquário, e acho q é aí q a minha curiosidade fala mais alto. Os animais q estarão ali, o display, a interação com o público, q tipo de mensagem geral o aquário deixa, até se a entrada será de graça algum dia da semana (para acomodar todos os padrões sociais entre seus visitantes)… São considerações fundamentais, que todo aquário do mundo tem, e que é claro o pessoal do projeto do Rio deve estar esquentando a cabeça discutindo. Adoro a sua perspectiva, porque adiciona mais um componente às minhas viagens: o bom uso da arquitetura local já estabelecida.

  • Mauricio Oliveira

    Oi Lucia, obrigado por citar nosso site e twitter por aki. O video do AquaRio é mto legal e estamos mto felizes q agora seremos tb sede das olimpiadas. :D
    Apareça por aki!